quarta-feira, 3 de agosto de 2011

MENSAGEM DO PRESIDENTE FUNDADOR

No decorrer desses últimos anos, tenho presenciado, convivido e vivenciado com esses jovens meninos e meninas, homens e mulheres de agora – o entusiasmo almado de desejos e sonhos de realizar, que hoje se mostram capazes em dizer: SOMOS!!! “Somos feitos do mesmo material que o sonho” dizia Shaskpeare. É isso! Somos o INFOREDES.
Esses jovens obstinados, que se põem e se situam no campo do pertencimento, carregam no seu alforje, um material arrojado, articulado em alicerces firmes com argamassa e massa crítica, fazendo se abrir a concretude da construção desse edifício; cujo nascimento se faz encrosta em-no pensamento e no corpo.
Presenciamos homens e mulheres felizes, afáveis, falantes, lutadores, ávidos de comunicabilidade e, de vez, conseguem fazê-lo pela sua capacidade de apoderamento e de apropriação da consciência de “ser” uma ferramenta fundamental dentro deste Instituto. No Instituto Fomentando Redes e Empreendedorismo Social, se mostram muitos colaboradores: que sonham, acreditam e lutam.
A generosidade dos muitos que se mostram confiantes nesta realização e aos muitos solidários desta esperança, a nossa certeza solidária, aliada a um compartilhar de alegria e de força que animam o florescer da capacidade solitária a um compartilhar solidário, que somente, corpos com alma, podem transformar o ter do corpo e da alma, em “SER” um corpo e uma alma que sabem fazer a diferença neste mundo. Digo isso porque estamos completando hoje três anos de existência oficial, apesar dos projetos e anseios de concretização que perduraram há alguns anos atrás. Quero aproveitar essa oportunidade para reforçar o agradecimento pela vida dedicada ao social de todos vocês, apoiadores, parceiros, colaboradores e a você que está lendo agora esta mensagem... Grandes amigos, grande família INFOREDES.
Estamos com dois Núcleos de Ação: Fábrica de Criatividade situada na Região do Capão Redondo e Núcleo Jardim Boa Sorte em Parceria com a Ação Comunitária do Brasil na Região do Alto do Riviera atendendo 650 crianças, adolescentes, jovens mostrando o poder de transformação que a Arte e a Educação podem exercer na vida dessas pessoas, uma vez que nem todos trilham o caminho da Arte, mas a Arte pode mudar o caminho de todos. Aguardem informes e novidades a respeito desses novas ações e programas.
Viva!!! O Instituto Fomentando Redes e Empreendedorismo Social não se apresenta mais tão sonho, se apresenta revolucionário, forte, ávido de ser...
 
“Colhendo Frutos… Celebrando Vidas…”
 
João Carlos Ferreira da Silva
Presidente do Instituto Fomentando Redes e Empreendedorismo Social
 
Maiores Informações ligue: +55 11 5513 3512
                                                                  www.inforedes.org

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Luta Popular em Recife

Famílias protestam contra desocupação de casas populares em Abreu e Lima

Eles queimaram pneus e bloquearam parte da BR-101 Norte nesta manhã; tráfego foi liberado por volta das 11h30

Da Redação do pe360graus.com
Bruno Fontes
Foto: Bruno Fontes
Cerca de 75 famílias realizam um protesto, desde a manhã desta terça-feira (2),  no bairro do Desterro, em Abreu e Lima, Região Metropolitana do Recife. Os manifestantes queimaram pneus e bloquearam parte da BR-101 Norte, que teve o tráfego liberado por volta das 11h30.

O protesto aconteceu a 100 metros da Prefeitura de Abreu e Lima. Depois de parar o tráfego na rodovia, os manifestantes entraram na prefeitura. Ao todo, são 75 famílias que querem a posse das casas que estão sendo construídas no bairro do Desterro.

“Queremos ficar nas casas porque elas não tinham nenhuma função social e viemos cumprir a função social, como garante o estatuto da cidade. Estamos aqui para abrir um diálogo, já que esse diálogo não foi aberto pela prefeitura”, afirma o coordenador do Movimento de Luta Popular, Flávio Melo (foto 3).

Há cerca de 15 dias, eles ocuparam casas que foram construídas numa parceria dos governos federal e municipal. As famílias querem a posse dos imóveis e pedem negociação, mas a prefeitura já conseguiu um mandado de reintegração de posse e deve fazer a desocupação das casas.

RESPOSTA DA PREFEITURA
A Prefeitura de Abreu e Lima enviou uma nota à imprensa em que comenta o protesto. Confira abaixo a íntegra do texto:

“A invasão da prefeitura de Abreu e Lima na manhã desta terça (02/08) foi um movimento totalmente ilegal. Os mesmos que invadiram o prédio são responsáveis pela ocupação irregular de 75 casas em construção na bairro de Desterro para abrigar família carentes da cidade.

A Prefeitura de Abreu e Lima já conseguiu a Liminar de Reintegração de Posse das casas. O que já foi comunicado aos invasores. A Prefeitura com apoio da Polícia Militar vai cumprir a medida nos próximos dias.

As 75 moradias foram construídas para abrigar famílias de Abreu e Lima que hoje vivem em auxílio moradia. As famílias foram escolhidas por critérios da Lei Municipal, entre elas, as mais antigas no benefício.

A construção das casas em Desterro foi uma conquista do poder executivo municipal para ser contemplada com recursos do PAC 1. Além das casas o programa contempla também uma obra de contenção da voçoroca da Avenida A, no bairro de Caetés 2. As duas obras foram orçadas em mais de R$ 2 milhões com contrapartida da Prefeitura.”