segunda-feira, 17 de novembro de 2008

DOIS PLANETAS!

Precisaremos de dois planetas.

Se já está difícil conservar ou consertar um, quem poderá dizer o que acontecerá quando tivermos dois?
Se bem que eu acho que seria exagero, aumentaria e muito a dificuldade, imagina quantos milhões a mais passariam fome, sem contar que aumentaria e muito o numero de pessoas que tirariam proveito disto tudo.
Não será possível!
Não temos onde colocar outro planeta, o sistema solar já está lotado, está reduzindo planetas a estrelas, para não ter obrigação nenhuma de mantê-lo aquecido.
Estamos em déficit com este, não conseguiríamos com o Todo Poderoso, outra chance de mostrar que aprendemos a lidar com os recursos naturais, estamos devendo e com esta crise toda não teremos chances de outra hipoteca planetária.
Todo mundo fala em preservar, mas tivéssemos tudo de novo como no começo da vida da Terra, esbanjaríamos tudo outra vez. E como chamaríamos o novo planeta?
Nem tenho idéias para o nome agora, já vimos que hoje sim podemos chamar o nosso de Terra mesmo, há muito tempo atrás era composto de três quartos de água, hoje em dia não deve ter tudo isso, por isso se chama Terra mesmo, já estava escrito nas estrelas do Big Bang e por falar em Big, todo mundo se preocupa mesmo com ele, o Big Brother, porque não lançar um BIG EARTH, para salvarmos o nosso planeta.
Deixaríamos confinados em uma mesma casa branca, rosa, amarela, ou algum castelo com nomes esquisitos, cada um dos participantes com suas habilidades notáveis para fazer algo pelo planeta, ao invés de 12 teríamos 20 participantes, parece ser o numero da semana, aqui em São Paulo, imagina agora dentro de um lugar, cercado por câmeras de todos os lados, eles, Chavez, Castro, Bush, Lula, Obama, Osama, Charles e outros, claro que os que ficassem de fora, ficariam Putin. Precisariam de um líder de verdade, mas não colocaria o Muricy nesta barca, não, precisamos dele aqui fora.
Aumentaram o consumo individual, eu continuo consumindo o mesmo de antes, na verdade eu deveria parar de consumir, mas é impossível.
O desmatamento está na nossa cara, devastando tudo, deve ter ficado irritado, pois sempre ouviu dizer que “a mata é virgem, porque o vento é fresco!”, a desordem climática enfureceu o senhor vento que resolveu arrancar a virgindade pela raiz.
A escassez de água, já nos deixa na seca, não é só no Nordeste, que mesmo assim vai se virando com suas cisternas, que até viram noticias, com a queda de um trabalhador em uma delas, muita gente não sabia o que era,” é de comer?”, não, é para tentar reservar água para beber e fazer comida também.
A água está indo embora, para onde irá, ninguém sabe, sempre disseram que ela se renovaria, chove, evapora, precipita e chove de novo, por isso fomos gastando.
Mas quebraram a corrente e a água nunca mais será a mesma, inodora, incolor e insípida agora podemos dizer que será “oniausente”.