sexta-feira, 8 de março de 2013

Jornal da Poiesis


Estado de alerta no Assentamento Milton Santos

Estado de alerta no Assentamento Milton Santos
A nossa luta não acabou.
Recebemos informações de que no dia 21 do mês passado, a Usina Ester entrou no TRF (Tribunal Regional Federal) pedindo o cancelamento da suspensão da liminar de reintegração de posse do Assentamento Milton Santos.
A liminar de reintegração de posse tinha prazo final para o dia 30 janeiro. Mas, após 12 dias em luta, pressionando o governo a assinar o Decreto de Desapropriação por Interesse Social, conseguimos o cancelamento desta reintegração de posse; o que representou uma vitória parcial para as famílias assentadas.
Como esperávamos, porém, a Usina Ester recorreu desta suspensão, e novamente a recurso retorna para o julgamento dos desembargadores.
Nós, assentados,vivemos essa angústia desde junho do ano passado. Por isso sempre reivindicamos que a única medida que resolveria definitivamente o problema é a assinatura do Decreto de Desapropriação por Interesse Social pela presidenta Dilma Rousseff.
Até que o caso seja julgado, continuaremos produzindo alimentos saudáveis e pressionando o governo federal a assinar este decreto. E pedimos para que todos apoiadores, aliados e defensores da causa fiquem, assim como nós, em estado de alerta. Se for necessário, não pensaremos duas vezes para retomar novos processos de luta e enfrentamento.

Fique atualizado sobre as notícias no site www.assentamentomiltonsantos.com.br

segunda-feira, 4 de março de 2013

Tekoha Laranjeira Ñanderu - Rio Brilhante - MS

Informativo da Aty Guasu Guarani e Kaiowá contra genocídio
Hoje (domingo) 03 de março de 2013, por volta da 19h00min, já à noite, uma das lideranças de tekoha Laranjeira Ñanderu- município de Rio Brilhante-MS ligou e comunicou que várias caminhonetes com as luzes apagadas e transportaram vários homens em cima da carroçaria e se juntaram perto do acampamento indígenas de tekoha Laranjeira Ñanderu. Diante de cerco de caminhonetes e homens das fazendas, comunidades Guarani-Kaiowá assustadas, em desespero com as crianças correram e abandonaram as suas barracas e se esconderam na mata. O líder da comunidade tentou a comunicar ao coordenador da FUNAI de Dourados-MS, mas hoje é domingo. A liderança de tekoha Laranjeira Ñanderu em litígio pediu para comunicar a todos (as) o fato acontecido entorno da Laranjeira Ñanderu que o cerco de homens das fazendas começaram hoje. Além disso, o líder narrou que há dias, ele está sendo procurados pelos não índios e recebendo ameaça de morte. Segundo a liderança, um dos motivos provável de ameaça de morte é por conta de decisão da Justiça Federal favorável aos indígenas Guarani-Kaiowá, “Justiça Federal mandou liberar a entrada de assistência para nós que a estrada de acesso ao acampamento que estava bloqueada pelo tronco grosso, juiz mandou retirar”, depois disso, “o fazendeiro ficou muito bravo”.
O líder contou que na semana passada começou a perícia antropológica na tekoha Laranjeira Ñanderu que “o fazendeiro estava furioso também e hoje começou o cerco de homens das fazendas por aqui” e “estamos cercado aqui e com medo de ser atacados e violentados pelos pistoleiros da fazenda, hoje vamos dormir na mata escondida” disse a liderança Guarani-Kaiowá de Laranjeira Ñanderu.
Mais informações só amanhã 04/03/2013, retornaremos a comunicar a todos (as) do fato acontecido na comunidade Laranjeira Ñanderu.
Que o ÑANDERU TUPÃ NGUSU (deuses guarani-kaiowá) proteja essa comunidade dos perigos dos pistoleiros.
Atenciosamente,
Tekoha Guasu Laranjeira Ñanderu, 03 de março de 2013
Conselho da Aty Guasu;