terça-feira, 19 de março de 2013

Copa , lixo e bolas: queremos um campeonato limpo

Copa , lixo e bolas: queremos um campeonato limpo.
 
Milhares de bolas espalhadas pele cidade não ficaria bonito ?
Lixeiras bolas, em estudo, desenhadas por Everton Santana - projeto de intervenção urbana idealizado para a Copa do Mundo de 2014 .

Não basta apenas criticar as atuais lixeiras ou papeleiras de rua . É preciso apresentar soluções, alternativas.

O ideal é que a 'bola lixeira' fosse adotada no conjunto de diretrizes de políticas públicas da cidade - com licitação. Talvez não haja tempo necessário para isso, podendo o projeto ser implementado com a participação de empresas de responsabilidade social que se identifiquem com a causa.
Lixeiras em São Paulo sofrem com a cultura do vandalismo. São atacadas por ações animalescas . Na periferia são apedrejadas como se fossem Judas -, um estudo comportamental explicaria o sentimento órfão de cidadania dos vândalos. Não bastasse o vandalismo muitas lixeiras são esquecidas, como as bocas de lobo.

A cidade carece de um novo conceito de limpeza pública, de lixeiras compatíveis, de pedagogia do lixo e do paisagismo .

Desde janeiro, no Campo Limpo, Zona Sul, a subprefeitura com a ajuda de cidadãos esclarecidos trava batalha permanente para manter o bairro sem sujeira. Não é fácil. A falta de consciência e bom senso de inúmeros munícipes são gritantes. Caso de polícia a falta de respeito dos sujões com o espaço público.
A subprefeitura desatolou da sujeira uma área pública na rua Luís Carlos de Moura Campos. Uma grande conquista da cidadania. Os moradores do entorno do antigo lixão ficaram orgulhosos. A área, depois de anos, respira vida - 45 caminhões de lixo de 12 toneladas foram retirados do local, segundo a supervisão municipal de limpeza. Quinze dias de trabalho e acompanhamento intenso da subprefeitura.
Subprefeito, chefe de gabinete e supervisor de limpeza assumiram uma postura bastante firme:
"Se não limpar tudo vai levar multa." Pois a empreiteira responsável pela limpeza adquirira o hábito de fazer o serviço pela metade.

Agora todos começam a entender o que é a campanha "Quero limpo o Campo Limpo".
É simples: a subprefeitura cobra resultados das concessionárias, fiscaliza de perto, e a população abraça o espaço público transformando - o em ponto de encontro, convivência e lazer.
Se as demais subprefeituras seguirem o exemplo da Subprefeitura de Campo Limpo, até a Copa do Mundo teremos uma cidade mais bonita e respeitosa com o ambiente urbano.
O próximo alvo da subprefeitura será o Metrô Capão Redondo . É inadmissível ter uma estação ilhada pelo lixo. Moradores e comerciantes serão convidados a zelar pelo ambiente. O próprio Metrô deveria dar sua contribuição - com certeza ajudaria a melhorar sua imagem como companhia socialmente responsável.
Trabalhar o lixo na avenida Carlos Lacerda, no Jardim Rosana, onde entulhos ficam em formato de leira de plantar batata - doce no meio da pista é outro desafio da subprefeitura. A feira livre do Parque Fernanda não é diferente. A Secretaria Municipal de Serviços e Amlurb (Autoridade Municipal de Limpeza Urbana) precisam agir: exigir da Ecourbis - empresa concessionária de coletas, que providencie com urgência contêineres de lixo que há muito tempo deixaram de existir no Parque Fernanda e Valo Velho.
A responsabilidade - dar ao lixo destinação adequada - tem que ser exigida dos grandes geradores de resíduos sólidos domésticos acima de 200 litros. O desenvolvimento chegou à periferia e o lixo empresarial está totalmente desorganizado. Em muitos bairros o destino responsável inexiste. [...]

Voltamos às bolas. Independentemente da intervenção urbana 'lixeira bola', continuo achando que a própria Prefeitura realize um concurso para escolher a lixeira ideal para São Paulo. São Paulo Urbanismo (SP Urbanismo) e Secretaria Municipal de Serviços poderiam pensar na sugestão.


Bola mexe com o imaginário de milhões de pessoas.Tem apelo universal. Pode e deve ser usada para mudar a cidade e o planeta. Provoca temas pedagógicos relevantes .

Estamos a pouco mais de um ano da Copa do Mundo e sonhamos com um campeonato limpo. As bolas lixeiras pedem cidadania para a cidade. Portanto, lixo nelas ! Adote essa ideia. Ma elas são fictícias? Um estudo. A mente humana permite esta viagem. Hoje é apenas uma ideia, amanhã pode ser o acontecimento da intervenção urbana na prática. Milhares de bolas espalhadas pele cidade não ficaria bonito ?
É curioso como bolas chamam a atenção. Grande é a curiosidade humana. Muitos olham para o desenho da lixeira bola e perguntam: "Quem vai fazer?" Sem novidades! Bola sempre esteve associada a sucesso, paixões individuais e coletiva, dinheiro, mulher bonita e alguns escândalos.

A criação da lixeira bola tem um ideal: despertar interesse pelo bem comum, conversar com as pessoas, interagir com a cidade.

Sobra de texto: lixo, leilão e vereador.
Outra questão preocupante na cidade de São Paulo é o desperdício de restos de podas de árvores.
Um leilão de madeira daria destino devidamente sustentável a troncos e toras de árvores doentes ou arrancados pelo vento em tempos de chuva. Atualmente grande parte das sobras tem ido para aterros.
Entidades assistenciais poderiam ser beneficiadas com o leilão de madeira.
Vale lembrar que, a Escola da Madeira criada pela Prefeitura , para aproveitar a madeira de podas na fabricação de brinquedos simplesmente ainda não saiu do papel - gerando prejuízos ecológicos ao município.

Como se sabe - lix, podas de árvores, escola da madeira, fiscalização também deveriam ser assuntos dos vereadores. Mas pelo andar da carruagem na Câmara Municipal de São Paulo, está cada vez mais difícil tratar de questões urbanas.

A maioria dos vereadores sequer responde e-mails dos munícipes mesmo quando o assunto é cultura e educação. Sempre são vistos correndo pelos corredores - o que não acontece durante a campanha pela reeleição. Júlio Navega, do perseguido Conservatório Dramático e Musical de São Paulo (CDMSP) é testemunha.
Devanir Amâncio

Um comentário:

alexandre matias disse...

nossa empresa faz ha mais de 4 anos esse tipo de lixeira