sexta-feira, 1 de julho de 2011

Infância na rua, a volta dos " meninos da caverna"




 É muito triste ver a infância na rua , num piquenique da droga ,  um retrato da destruição da família  e  omissão dos poderes públicos [...] .
 
 Nenhuma outra coisa  tem chamado mais a atenção no Centro de São Paulo do que um grupo de 14 crianças , moradoras de rua,  de idade entre 8 a 14 anos , algumas cheirando cola , outras consumindo crack e fumando maconha. Segundo os garis, desde  maio os menores circulam a região central,causando indgnação e compaixão em quem passa.
 
Na manhã de quarta - feira 29/6, as crianças    de ambos os sexos  estavam  na Praça da Bandeira , praça de fama internacional ,em frente à Câmara Municipal de São Paulo ao Edíficio Joelma , onde têm dormido nas últimas noites. Todos numa rodinha, uma  espécie de piquenique de droga.
 
Um menino que arrastava um fardo de carregar entulho , cheio de roupa ,se apresentou como "Meio Quilo" , seu apelido no grupo. Meio Quilo , tem 12 anos e  deixou - se fotografar com ironia : " A minha família vai me  encontrar rapidinho... Com cinco anos de idade comecei  a cheirar cola , depois lança perfume -,  agora devoro o que  conseguir : cola , maconha , crack...tudo."
 
Meio  Quilo  guardava entre as roupas uma taiadeira velha que pretende usar para abrir um buraco debaixo da passarela da Praça da Bandeira ,onde as crianças vão se  mocosar.
 
Ao ver a cena destes brasileirinhos , crianças tão pequenas, dominadas por traficantes e o vício , vem à cabeça  alguns projetos de cidade e Brasil  - quase sempre  - elaborados em laborátórios de   marqueteiros , em anos de  campanhas políticas: proteção à família , à primeira infância, serviço de inteligência , proteção das fronteiras , pressão , investimento e guerra   contra o  tráfico ; cidade inclusiva, combate ao analfabetismo, "criança,o futuro" e "cidade ideal".
 
A Promotoria da Infância e Juventude já foi comunicada  , pessoalmente, sobre a volta dos novos " meninos   da caverna". Em novembro de 2008  , no mesmo lugar,12 crianças foram retiradas à força pela justiça da infância do buraco, que ficou conhecido nacionalmente como  caverna da Bandeira.
 
                                                           Devanir Amâncio

terça-feira, 28 de junho de 2011

Cia Forróbodó

Dia 09 de Julho (Sábado) - 15H


É Poesia Popular com a Cia ForrobodóUm casal de retirantes (Leonildo e Maria do Céu) chega à cidade grande a procura de uma vida melhor. Não tendo espaço para trabalhar, devido às problemáticas da cidade grande, resolvem sair pelo Brasil afora contando e cantando as histórias de seu povo e, de uma maneira brasileira e divertida, ilustram como Lampião, Rei do Cangaço conseguiu vencer Satanás e seu Bando.

Texto:
Adaptação livre da Cia Forrobodó de Teatro do cordel
" A chegada de Lampião no inferno " de José Pacheco

foto: Mauricio Gouveia

Comédia

Classificação: adulto

Censura: Livre

Kassab autoriza aumento de salário, o dele próprio....

Kassab usa decreto para elevar salário a R$ 20 mil




O salário do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (sem partido), aumentou 62% em fevereiro. Segundo o site de transparência da Prefeitura "De Olho nas Contas", que informa os salários de todos os servidores municipais, sua remuneração - que era de R$ 12.384 - passou para R$ 20.042,33.



Questionado na manhã de ontem sobre o reajuste, o prefeito primeiro negou. "Deve ser algum equívoco. Até porque não é essa remuneração. Com certeza está errado, posso afirmar." Em seguida, prometeu que seus assessores entrariam em contato com o jornal O Estado de S. Paulo mais tarde para esclarecer o motivo do erro. À noite, porém, a assessoria do prefeito o corrigiu e confirmou que a remuneração dele é mesmo a que consta no site.



A justificativa é que o prefeito havia se confundido com o valor líquido do seu salário, de R$ 14.960. A assessoria também atribuiu o aumento ao Decreto Legislativo 29, de 1992, que atrela o salário do prefeito ao dos deputados estaduais.



O decreto determina que a remuneração do prefeito corresponda, desde janeiro de 1993, a 75% do salário dos deputados da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. O novo salário de Kassab se explicaria pelo aumento de 61,8% na remuneração dos deputados, aprovado em dezembro do ano passado no Congresso Nacional.



A questão, no entanto, é polêmica, pois a Lei Orgânica do Município determina que só a Câmara Municipal tem competência para fixar vencimentos do prefeito. Diz também que a remuneração do chefe do Executivo paulistano só poderá ser estabelecida por meio de lei e não menciona a possibilidade de decreto. Na noite de ontem, o presidente da Câmara, José Police Neto (sem partido), confirmou que já sabia do aumento do salário do prefeito desde o início do ano, mas disse que nada foi decidido na Casa sobre isso.



Após o aumento de dezembro de 2010, o salário dos deputados estaduais paulistas subiu para R$ 20.042,35. O valor é apenas dois centavos menor do que a remuneração do prefeito, apesar de a norma de 1992 afirmar que sua remuneração deveria ser de apenas 75% do salário dos parlamentares. O restante, segundo sua assessoria, diz respeito a uma verba de representação de R$ 5.010 à qual Kassab teria direito, segundo o decreto. Ela corresponde a um terço do total da remuneração. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



CADEIRAS NO CENTRO DE SÃO PAULO


Eliete sempre está se encontrando no centro de São Paulo com seu amigo Carlos Alberto Melo,47, também cadeirante . Ele mora no Jardim Maracanã, região da Freguesia do Ó / Brasilândia, Zona Norte.

Militante das boas causas, Eliete,cadeirante há treze anos, carrega o primeiro nome na placa de sua cadeira motorizada,transmitindo ar de felicidade e superação por onde passa.
" Eu me chamo Eliete Pereira dos Santos Amém, moradora do Tatuapé, Zona Leste de São Paulo, tenho 55 anos, nasci no dia 11 de novembro de 1955 , em Palmas de Monte Alto , sertão da Bahia. Há trinta e oito anos estou em em São Paulo [...] . Sou ex- instrumentadora cirúrgica , há treze anos sou cadeirante e vivo o drama da acessibilidade em São Paulo. Fui vítima de cisticercose, doença transmitida pela carne de porco.

O deficiente físico não pode se fazer de coitadinho ,tem direitos e deveres como qualquer outro cidadão. E deve lutar pelos seus direitos,participar.

Um dos principais problemas enfrentados pelos cadeirantes na cidade, é a falta de moradia.

Um exemplo : no antigo Hotel São Paulo, reformado, na Praça da Bandeira, conforme a Lei foram destinadas dez vagas para portadores de deficiência, mas só tem um deficiente morando no grande prédio de 152 apartamentos, a Silvânia , cadeirante que trabalha no Santander. Ela pena para entrar e sair do prédio (rua São Francisco 113 - atrás da Prefeitura) , o acesso é péssimo . O deficiente precisa de oportunidade de emprego e moradia [...].

Onde está na prática a cota de moradia para os deficientes físicos nos programas habitacionais dos governos ? Moradias com condições de acesso, rampas...
Nem todo deficiente tem condição de comprar um carro adaptado, então porque não pensar em incentivos para que compre uma cadeira motorizada . Se não puder comprar um scooter, que compre uma cadeira de roda digna. O que a gente vê de cadeiras de rodas caindo aos pedaços... É uma vergonha !

A minha é importada, custa uns 12 mil, consegui através de uma campanha solidária feita pelos meus amigos. A cadeira motorizada nacional encontra até por seis mil. O problema é que os scooters são visados ... Dia desses por pouco não perdi o meu , estavam em dois , dois menores . O mais novinho disse : ' Pelo amor de Deus !.., não vamos fazer isso com a tia não '.
Eu sou uma mulher feliz ! Tenho um filhinho, o Jack, da raça pinscher."

Carlos, digitador aposentado, com um ano de idade , foi vítima de paralisia infantil , e não teve a mesma sorte da amiga Eliete. No Metrô Arthur Alvim, na Zona Leste, um ladrão se aproximou com cara de bonzinho, o pegou no colo , e sem violência física, deixou -o no chão com palavras de quem passava por necessidade : "Não leve a mal não , mas tem gente que precisa mais que você." Carlos , desde então passou a defender seguro para cadeira de roda.

Eliete e Carlos participam de uma manifestação em prol de moradia para cadeirantes, em frente à sede da Caixa Econômica Federal , no Centro, na segunda- feira , 27 de junho, às 9h30. O ato será comandado pelo padre Ticão, da Comunidade São Francisco, de Ermelino Matarazzo, Zona Leste.
Devanir Amâncio